quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Primeiras canções de Natal com o Winnie

Primeiras canções de Natal com o Winnie.
Um livro editado pela Verbo em 2000.
  



Estas são algumas das canções que podes encontrar neste livro.
Junta-te ao Winnie e aos amigos e canta com eles as canções de Natal.
Livro disponível na rede de bibliotecas do concelho de Arganil

Boas Leituras!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

"A noite de Natal” de Sophia de Mello Breyner Andresen

“A noite de Natal” de Sophia de Mello Breyner Andresen
Editado pela Figueirinhas em 1989.
"O amigo

“Era uma vez uma casa pintada de amarelo com um jardim à volta.
No jardim havia tílias, bétulas, um cedro muito antigo, uma cerejeira e dois plátanos. Era debaixo do cedro que Joana brincava. (…)
Joana não tinha irmãos e brincava sozinha. (…) 
Mas um dia encontrou um amigo. Foi numa manhã de Outubro. (…)
Era um amigo maravilhoso. As flores voltavam as suas corolas quando ele passava, a luz era mais brilhante em seu redor e os pássaros vinham comer na palma das suas mãos as migalhas de pão que Joana ia buscar à cozinha.

Ilustrações de Júlio de Resende
A festa

Passaram muitos dias, passaram muitas semanas até que chegou o Natal.
E no dia de Natal Joana pôs o seu vestido de veludo azul, os seus sapatos de verniz preto e muito bem penteada às sete e meia saiu do quarto e desceu as escadas.
Quando chegou ao andar de baixo ouviu vozes na sala grande; eram as pessoas crescidas que estavam lá dentro. (…)
As velas estavam acesas e a sua luz atravessava o cristal. Em cima da mesa havia coisas maravilhosas e extraordinárias: bolas de vidro, pinhas douradas e aquela planta que tem folhas com picos e bolas encarnadas. Era uma festa. Era o Natal. (…)
Então Joana foi à cozinha ver a cozinheira Gertrudes (…). Joana achava-a a pessoa mais importante que ela conhecia.(…)
- Que presentes é que achas que eu vou ter?
- Não sei – disse Gertrudes - , não posso adivinhar.
Mas Joana tinha a maior confiança na sabedoria de Gertrudes e por isso continuou a fazer perguntas.
Ilustrações de Júlio Resende
- E achas que o meu amigo vai ter muitos presentes?
- Qual amigo? – disse a cozinheira.
- O Manuel.
- O Manuel não. Não vai ter presentes nenhuns.
- Não vai ter presentes nenhuns!?
- Não – disse Gertrudes abanando a cabeça.
- Mas porque, Gertrudes?
- Porque é pobre. Os pobres não têm presentes.
- Isso não pode ser, Gertrudes.(…)

Joana pensava:
- Com certeza que a Gertrudes se enganou. O Natal é uma festa para toda a gente. (…)"

Fonte: “A noite de Natal” de Sophia de Mello Breyner Andresen.
Editado pela Figueirinhas em 1989.

A autora: Sophia de Mello Breyner Andresen

Uma história para ler em família!

Livro disponível na rede de bibliotecas do concelho de Arganil

Boas leituras!

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Uma aventura nas férias de Natal de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada

Uma aventura nas férias de Natal de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada
Um livro editado pela Caminho em 1995.

“A quinta onde o grupo passa férias de Natal fica no alto da Serra, num sítio muito isolado mas cheio de encantos e famoso devido às lendas relacionadas com tesouros escondidos. Logo no primeiro dia, quando saltam animadamente em cima de colchões velhos que alguém guardou no celeiro, encontram um papel com sinais esquisitos. Pensando tratar-se de um mapa de tesouro resolveram seguir as pistas. Isso obriga-os a decifrar outros enigmas, a fazer perigosas escaladas e a vasculhar nas ruínas de uma aldeia abandonada. E a enfrentar chuva, vento, caminhos de lama, trovoadas súbitas, uma misteriosa cobra em pedra. Mas pior que tudo é a quadrilha que os persegue, disposta a cometer qualquer crime para lhes roubar o mapa do tesouro.”

Ilustrações de Arlindo Fagundes

As autoras:
Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada

Ana Maria Magalhães
nasceu em Lisboa a 14 de abril de 1946. Iniciou a atividade docente como professora de História de Portugal em 1969, em Moçambique. 
Estreou-se como escritora de livros infanto-juvenis em 1982.

Ana Maria Magalhães nasceu em Lisboa a 14 de Abril de 1946, no seio de uma enorme família onde as crianças ocupavam o primeiro lugar. A casa albergava pais, avós, uma tia viúva notável contadora de histórias. Ali eram recebidos também com frequência os muitos tios e primos, que se instalavam para passar temporadas quando vinham do Porto, da Régua, de Moncorvo, trazendo consigo outras posturas, outras histórias, uma linguagem diferente com outras expressões, outras sonoridades. A infância e juventude decorreram portanto num ambiente alegre, caloroso, rico de experiências humanas. (…). Licenciou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. (…) Iniciou a actividade docente como professora de História de Portugal do 2º ciclo no ano lectivo de 1969/1970, no Liceu António Enes, em Lourenço Marques, Moçambique. O contacto próximo com crianças africanas, indianas, chinesas e portuguesas foi tão motivante que, de regresso a Lisboa, decidiu enveredar definitivamente pela carreira docente. (…). Em 1994 aceitou o convite da Expo 98 para dirigir o Jornal do Gil. Em 1997 foi destacada para o gabinete do Ministro da Educação a fim de estabelecer a ligação pedagógica entre o Pavilhão de Portugal da Expo 98 e as escolas. Em 1998 foi convidada pela Editorial do Ministério da Educação para coordenar uma revista multicultural destinada aos países africanos de língua oficial portuguesa. A revista "Tu Cá Tu Lá" foi patrocinada pelo Instituto Camões e pelo Instituto de Cooperação Portuguesa.” 


I
sabel Alçada nasceu em Lisboa a 29 de maio de 1950. Em 1976 optou por seguir carreira como professora de Português e História. Estreou-se como escritora de livros infanto-juvenis em 1982.

Isabel Alçada nasceu em Lisboa a 29 de Maio de 1950, filha mais velha de uma família maioritariamente feminina. A casa estava sempre cheia de tias e primas de todas as idades, gente muito alegre e comunicativa. As crianças ocupavam o primeiro lugar, mas todas se submetiam à autoridade paterna, uma autoridade firme, positiva, criativa. Era o pai quem convidava os amigos, organizava passeios, jogos, piqueniques, viagens. Era também o grande contador de histórias, um permanente estímulo intelectual para as três filhas. A infância e juventude decorreram portanto num ambiente caloroso e feliz (…). 
Licenciou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Ainda estudante, casou, teve uma filha (…).Em Setembro de 1976 iniciou a actividade docente como professora de Português e História do 2º ciclo (…).. 
(…)No ano lectivo 1995/1996 foi nomeada pelo ministro da Educação coordenadora do grupo de trabalho encarregado de conceber a rede de bibliotecas escolares, e no ano lectivo de 1996/1997 foi nomeada para coordenar a equipa encarregada de estudar a problemática do livro escolar (…). 
A par desta intensa actividade no domínio da educação, estreou-se como escritora de livros infanto-juvenis em parceria com Ana Maria Magalhães em 1982. Os seus livros, que marcaram uma viragem na história da literatura infantil portuguesa, reflectem a longa e rica experiência educativa, são eco de uma infância e juventude particularmente felizes e traduzem o seu enorme talento para comunicar com os mais novos.”

Se quiseres saber mais acerca da vida e obra destas escritoras
visita o site “Uma aventura”.

Alguma da bibliografia/ coleções disponíveis na rede de bibliotecas do concelho de Arganil

A coleção “Uma Aventura” é ilustrada por Arlindo Fagundes e editada pela Caminho. 
Destinada a um público juvenil, é constituída já por 53 aventuras vividas nos mais diversos recantos de Portugal e do mundo.




Os livros da coleção "Viagem no Tempo” representam uma abordagem leve, lúdica mas rigorosa da História. Os leitores revelam o grande entusiasmo com que se deixaram levar para outras épocas, o quanto gostaram de conviver com personagens históricas, a solidez e a persistência dos conhecimentos adquiridos.




A coleção “Ler dá Prazer” são um conjunto de livros que pretendem despertar o gosto pela leitura e o amor aos livros entre quem ainda não sabe ler ou está a aprender.




“Os textos da coleção “História de Portugal” seguem, cronologicamente e com rigor, a História de Portugal, e conta, além disso, para cada uma das épocas da nossa História, com a parceria de prestigiados historiadores, como Jose Mattoso, Luís de Albuquerque, Maria Augusta Lima Cruz, Pedro Cardim, António Reis e Paulo Jorge Fernandes.”




Boas leituras!

sábado, 6 de dezembro de 2014

Natal: sugestão de leitura

E porque o natal está à porta apresentamos algumas sugestões de leitura relacionadas
com a época natalícia.


Que a alegria em mim permaneça (conto de natal) de Michel Tournier

 Que a alegria em mim permaneça da autoria de Michel Tournier
Ilustrações de Jean Claverie e tradução de Joana Varela. 

Editado pela Contexto&Imagem em 1985

“Poderá alguém de apelido Barnabé chegar a ser um pianista de fama mundial? (…) o menino cedo manifestou tais dotes de inteligência e sensibilidade que as maiores esperanças pareciam justificadas(…). Aos dez anos, a auréola de menino-prodígio que granjeara tornava-o uma das vedetas mais requestadas pelos organizadores de saraus mundanos. (…) fazia subir aos céus, num canto de amor místico, as notas do coral Que a alegria em mim permaneça, de João Sebastião Bach.
(…) Completou dezasseis anos. O seu talento desabrochava com uma plenitude incomparável. Era a fénix do Conservatório Nacional.(…) Entretanto ficara noiva de Benedita, mas o casamento teria de esperar por melhores dias. Não havia pressa. Alimentavam-se de amor, de música e de água clara e viveram anos e anos de uma felicidade divina.
(…) Mas o seu destino iria pôr à prova tão precioso equilíbrio.”

Ilustrações de Jean Claverie 

O autor:
“Escritor francês, Michel Tournier nasceu a 19 de dezembro de 1924, em Paris. Os seus pais conheceram-se quando ambos estudavam Alemão na Sorbonne. Tournier também aprendeu a falar a língua, muito cedo, já que a mãe tinha por hábito passar os verões numa pensão alemã. O pai, após ter sido ferido em combate durante a Primeira Grande Guerra, desistiu da ideia de se tornar professor, pelo que optou por abrir o seu próprio negócio, fundando uma agência de direitos de autor. Tomando assim contacto com obras literárias, Tournier apaixonou-se pelo mundo dos livros.       
Estudou numa série de escolas particulares, geralmente católicas. Completou os seus estudos secundários durante a Segunda Guerra Mundial, prosseguindo os seus estudos de Filosofia e Direito na Sorbonne. Frequentou a Universidade Tübingen durante quatro anos, entre 1946 e 1950, mas não conseguiu passar no exame de admissão aos cargos docentes mais importantes.
De 1949 a 1954 escreveu para emissões radiofónicas e televisivas, passando depois, de 1958 a 1968, a ser o editor principal da companhia livreira Plon. Foi também adido de imprensa da Radio Europe, apresentador da série de televisão La Chambre Noire e contribuiu para a revista Nouvelles Litéraires.
Em 1967 publicou o seu primeiro romance, Vendredi, Ou Les Limbes du Pacifique (Sexta-feira, ou Os Limbos do Pacífico), aos quarenta e três anos de idade. A obra é uma recriação do Robinsoe Crusoe de Daniel Defoe, mas apresentada com um requinte filosófico. Foi galardoada no mesmo ano da sua publicação com o Grand Prix du Roman.   
O seu segundo romance foi publicado três anos mais tarde. Foi também autor de ensaios, contos, poemas, romances juvenis e um livro de viagem.
Publicou a sua autobiografia literária em 1977, com o título Le Vent Paraclet.”

Fonte: http://www.infopedia.pt (dicionários Porto Editora)


Livro disponível na rede de bibliotecas de Arganil

Boas leituras

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Aldo de John Burningham

Aldo de John Burningham.
Editado pela Caminho em 2009

John Burningham oferece-nos uma história poética acerca da amizade especial entre uma menina solitária e o seu amigo secreto, Aldo. Quando o Aldo está presente, o sol e o riso enchem a vida da menina e ela esquece os seus medos de todos os dias.

“John Burningham é um dos mais notáveis autores-ilustradores de livros para crianças do nosso tempo…”
Twentieth-Century Children´s Writers

“John Burningham é um poeta em palavras e imagens”
Independent on Sunday
Fonte: contracapa do livro


Começa assim:
"Eu passo muito tempo sozinha
É claro que eu vejo televisão
e tenho montes de brinquedos e livros e coisas.
(...)
Mas depois fico outra vez sozinha
Mas eu tenho sorte. Tenho mesmo muita muita sorte
porque tenho um amigo especial.



 (...)
Nunca pude falar a ninguém do Aldo.
Nunca haviam de acreditar em mim
e só se iam rir.


 (...)

Ilustrações do interior do livro
(...)
Uma história encantadora para ler e reler...

Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para o 1º ano de escolaridade,
destinado a leitura autónoma.


Livro disponível na rede de Bibliotecas do concelho de Arganil

BOAS LEITURAS!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Natal: sugestões de leitura

Está disponível na Sala Infantil e Juvenil uma montra de livros relacionados com o Natal:
as Renas e o Pai Natal, histórias de encantar, de amor e solidariedade.
Sugestões de filmes e músicas de Natal e ainda livros que nos ensinam a criar enfeites da época natalícia em casa com a família.







Esperamos por ti!

Boas leituras!

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

O canto dos bichos de Luísa Ducla Soares

O canto dos bichos
Poemas de Luísa Ducla Soares e ilustração de Maria João Lopes
Música de Suzana Ralha. Cantado pelo Bando dos Gambozinos
Editado pela Civilização em 2008

“O canto da vaca, do cavalo e da galinha é a quinta do Tio Zé, o canto da lagartixa é uma pedra quente ao sol, o canto da Joaninha é a rosa onde se acolhe, o canto do caracol é a casca dura que leva sempre com ele. Mas qual é o canto das gaivotas do Porto? E qual é o canto do pombinho correio? E do hamster? E que canto canta a cobra?            
Para saberes só tens de abrir o livro, ler os poemas da Luísa Ducla Soares e ouvir as músicas do Bando dos Gambozinos.             
Canta também!”

Fonte: contracapa do livro


A cegonha

Os dentes do Crocodilo

Os Gambozinos

Hora de Dormir
Fonte: poemas que se encontram no interior do livro

Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para apoio a projetos relacionados com as artes na Educação Pré-Escolar, 1º e 2º anos de escolaridade.

Livro disponível na rede de Bibliotecas do concelho de Arganil

Boas leituras!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

A manta: uma história aos quadradinhos (de tecido) de Isabel Minhós Martins

A Manta
Escritora: Isabel Minhós Martins e Ilustradora: Yara Kono
Editado pelo Planeta Tangerina em 2012

Começa assim:

"A minha avó tinha dois palácios, 
três quadros de pintores famosos,
terras grandes e pequenas
e algumas jóias de rainha.
Mas não foi por nenhuma destas coisas
que as minhas rias quase se zangaram,
quando a minha avó morreu."



(...)
 (...)
Interior do livro

"Nos livros aos quadradinhos, cada quadrado conta um pedaço de uma história.
Neste livro, que não é um livro de banda-desenhada nem nada assim parecido, cada quadradinho (de tecido) tem também uma história para contar.         
Há uma manta de retalhos, uma avó com boa memória e muitos netos de ouvido atento. À noite, ao deitar, não são precisos livros: basta à avó olhar a manta e todas as personagens e enredos que lá moram, para a sessão começar...            
Fonte: contracapa do livro   

“A Manta é um álbum sobre a memória e o valor afetivo que transporta. Os pedaços cosidos da vida de uma família são recontados pela matriarca, a avó. Mas, para além da doçura que preside ao elogio do ato de contar e de ouvir histórias entre gerações, a pedra de toque desta narrativa em patchwork está na abordagem à morte da avó e à saudade. (...) Yara Kono ilustra com singeleza artesanal os episódios narrados, criando, página a página, os padrões que preencherão a memória e as guardas deste livro.”

Andreia Brites, revista Os Meus Livros, junho 2010

        A autora: ISABEL MINHÓS MARTINS

Nasceu em Lisboa em 1974.
É formada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes (1997).
Fundou, juntamente com 3 amigos, a editora Planeta Tangerina.
Alguns dos seus livros foram distinguidos por prémio ou por instituições ligadas ao livro infantil, como o Prémio Internacional de Compostela de Álbuns Ilustrados, Catálogo White Ravens, Prémio Andersen ou Banco del Libro. Tem livros publicados em Espanha, França, Inglaterra, Itália, Brasil, Noruega, Coreia, Alemanha, China, México.


Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura 
para o 1º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.
       
Obra disponível para empréstimo na rede de Bibliotecas do concelho de Arganil
Boas leituras!